1/24/2015

Inspire-se - Penteados para cabelos curto


Helo Sisters! Finalmente na semana passada, depois de muito tempo com as madeixas grandes, resolvi mudar um pouquinho o visual e fazer um corte mais moderno, curtinho. Peguei como inspiração o corte de cabelo da atriz de PLL, Ashley Benson a Hanna, e o resultado ficou super legal.
Para você que também está pensando em mudar o visual, mas ainda não sabe o que fazer, quem sabe essa pode ser uma ótima ideia para você?

Selecionei abaixo alguns penteados legais e um vídeo da Pamela Rocha, que são super fácil de fazer.


S2


S2


S2


 Lindos não é mesmo. !Já fizeram algum? Comentem.

8/21/2014

Está no cinema: #FilmeDeusNãoEstáMorto.


Hello! Sou dessas pessoas que amam assistir um filme no finalzinho da tarde, mas tenho que confessar que já faz um tempinho que deixei as cadeiras do cinema esfriarem solitárias. Pensando nisso e ainda me reorganizando no blog, toda semana irei postar algumas dicas bem legais de filmes que já estão ou ainda irão entrar em cartaz nos cinemas. Então vamos lá!!!


Começando por "Deus não está morto." direção de Harold Cronk. O filme conta a história do jovem Josh Wheaton (Shane Haper) que ao entrar na universidade, ele conhece um arrogante professor de filosofia que não acredita em Deus. Josh reafirma a sua fé, e é desafiado pelo professor a comprovar a existência de Deus. Começa então, uma batalha entre os dois, que estão disposto a tudo para justificar o seu ponto de vista, levando até mesmo se afastarem de pessoas importantes para eles. 


O filme estreia nos cinemas hoje, 21 de agosto. Eu ainda não assisti, mas já estou curiosa. Bjs.

8/20/2014

Sites legais para ler livros Online!!!


E então, o #RetratandoCoisas está de volta a ativa! Eeeh! E para comemorar irei postar alguns sites bem legais que costumo ler livros online. Para quem não tem tempo e nem dinheiro para ir a uma biblioteca, esses sites são uma mão na roda. Gosta de ler? Vem com a gente!

LerLivrosOnline.Org


No Ler livros online, você encontrará desde livros de auto-ajuda a literatura estrangeira como; Divergente, Jogos vorazes e outros. Aqui estão os links de alguns dos livros que você poderá encontrar no site.  O futuro de nós dois. Morte súbita. Um porto seguro. O teorema katherine, de John Green. Como eu era antes de você, de Jojo Moyes e outros.



No Livros On-line, você encontrará seus livros prediletos e poderá lê-los na hora em que quiser e na página do site mesmo. Você só precisará escolher o capitulo e pronto! O capitulo inteirinho estará no site para você ler a vontade. E tem mais gente! Está rolando um sorteio super legal no site. Corre lá!



No ISSUU, você encontrará além de livros completos, algumas prévias de livros bem legais que foram lançados a pouco tempo como o "Depois dos quinze-quando tudo começou a mudar" da Bruna Vieira. E também pode ler "A Culpa e das estrelas" de John Green.  Que tal escolher um livro do seu gênero predileto? Vamos de leitura!


5/02/2014

Nova yorkino de São Paulo



Faltavam poucos dias para o natal de 2011, e por mais que o meu desejo fosse viajar para New york esse ano, a viagem dos meus sonhos teria de ser oficialmente cancelada. Não por falta de dinheiro, ou pelo medo do desconhecido, mas porque Nina, minha prima do meio faria 18 anos naquele ano, e para ela, assim dizendo: nada seria mais importante do que a minha presença em sua festa.

Vestidinho de renda, coque no cabelo. Confesso que não coloquei o meu maior empenho em me arrumar, afinal de contas, mil desculpas Nina, mas Times Square seria mais divertido. Ora o Dj colocava rock pesado, ora flash back tipo Dirty Dancing. Ouve até momentos em que rolou um pagodinho, mas nada do que eu ouvisse ou olhasse naquele salão poderia, me animar. Pelo menos era isso o que eu pensava. 

Foi depois que Nina me obrigou a dançar com o Robson, nosso primo terceiro que jurou estar apaixonado por mim no verão passado, que encontrei os mais belos olhos castanhos que já avistei em toda a minha vida. Ele vestia uma calça preta social e uma camiseta branca esportiva nada elegante. 

Trocamos olhares uma, duas, mil vezes em menos de dez minutos, e quando menos esperei, estava dançando uma música lenta com o galã Nova yorkino de São Paulo. A festa de Nina acabou algumas horas depois. Fui para casa, tirei o salto alto e me joguei na cama exausta e sorridente. Antes mesmo que o sol nascesse recebi uma mensagem em meu celular, era o galã Nova yorkino de São Paulo, me convidando para um jantar. Depois de várias trocas de mensagens e conversas sem sentido, eu soube na mesma hora que seria ele. O meu pressente de Natal havia chegado antecipadamente naquele ano.

5/01/2014

Amor é


Aos sete anos me perguntei pela primeira vez "O que é amor?". Aos onze achei estar vivendo um, mas não passava de um alarme falso. Aos quatorze anos, Mateus o garoto pelo qual meus olhos jamais cansavam de procurar pelos corredores do colégio, disse me amar. Algo me dizia naquela época que eu ainda não estava pronta, mas não dei ouvidos a isso. Aos quinze terminei com Mateus e me entreguei as minhas novas paixões, música, filmes de comédia, livros e chocolate quente com chantilly. Comprei a minha bicicleta branca e preta no verão daquele ano, e no inverno acabei trocando ela por um velho violão. As cordas arrebentaram na primeira vez que tentei tocar uma nota, mas depois de muito tempo fui chamada para tocar na banda do colégio. Roupa preta, camiseta de alguma banda de rock e calça jeans rasgada, naquele ano mudei completamente o meu guarda-roupa.
Aos dezessete anos, a minha banda foi convidada para tocar no nosso baile de formatura. Um pouco antes de subirmos no palco e fazermos a nossa apresentação, Paulo o nosso vocalista, comeu doces demais e passou longas horas entre o vaso sanitário e a porta toda pichada do banheiro. 
- Eu posso cantar no lugar dele. - Eu disse levantando as minhas mãos. Meus amigos me olharam e concordaram comigo. Era eu, ou a apresentação seria cancelada ali mesmo, e para dizer a verdade eu não estava querendo ser motivo de chacota por todos do colégio. Ás vinte e uma hora daquele dia, todos na festa gritaram o meu nome eufóricos. Eu nunca havia sentido aquele sentimento em toda a minha vida. Aos dezoito anos, minha banda e eu fomos convidados para alegrar a noite dos formandos de 2009 do colégio "Notre Dame" e cantei as minha primeiras composições. Todos amaram principalmente Lucas um dos formandos, que descobrindo o meu número me ligou na semana seguinte.
Lucas eu fomos ao cinema no inicio de outono daquele ano, e antes mesmo que eu pudesse perceber, em um dos nossos jantares com ostras no cardápio, Lucas retirou uma pequena caixinha preta do bolso direito da sua calça preta social, e dentro dela tirou um anel dourado que coube perfeitamente em meu dedo. E então eu soube responder a pergunta que fiz a mim mesma aos sete anos de idade "O que é amor?"... Você já sonhou algum dia em ser você mesma? A resposta é está.

2/21/2014

De olhos fechados.



Ela está em um quarto trancado e escuro. Se sente sozinha. Seus amigos a abandonaram. Amanda, sua melhor amiga foi a que mais a magoou e Felipe, seu namorado já está em outro relacionamento. – A fila anda meu amor. – Foi o que ele disse a ela antes de partir, como se aquelas palavras não a perfurassem como uma faca no meio do seu coração. Um quarto escuro e mofado tornou-se o seu porto seguro. Quem a magoaria ali? Atrás daquela porta de madeira ela estará segura, pelo menos era isso o que ela pensava.
- Ninguém se importa comigo! – É esse o pensamento que envolvia a sua mente em todos os minutos.  – O que você ainda faz aqui? Vamos Julia, acabe com tudo. – Essa frase gritava em seus ouvidos, e a deixava ainda mais distante. Momentos bons e ruins da sua vida surgiam como um enorme telão na frente dos seus olhos. Ela era feliz, ela era triste. Essa era a sua realidade. Mas os momentos ruins sempre foram os que mais importavam para ela. E também eram os que mais a machucavam. Tudo a deixava ansiosa, era o futuro incerto que ela viveria, era a roupa que usaria, era a falta de esperança, era a falta de coragem, era a incerteza de quem realmente ela era. Tudo a destruía pouco a pouco.
- Vamos Julia, o dia está lindo lá fora! – Disse a sua mãe preocupada. Faz dias que Julia não sai daquele quarto. Janela fechada, porta trancada, luzes apagada... Silêncio... Era isso o que a sua mãe via quando olhava para o mundo em que Julia se trancou. Mas Julia, só ela sabia o quanto aquele quarto era barulhento.
O quarto não era silencioso, não senhor! Ao contrário, para Julia ele era o cômodo mais agitado da casa. Era nele, em quatro paredes que tudo acontecida. Era ali que Julia se tornava a pessoa mais desprezível do mundo. Naquele quarto ela poderia estar segura das pessoas que quisessem magoá-la, mas não estava segura de si mesma, dos pensamentos que a rodeava. Era no quarto que ela ficava refém deles.
Aquela tinha tudo para ser mais uma manhã como as outras para todos da casa, mas para Julia, aquele seria o dia em que tudo terminaria. Descendo da cama ainda desarrumada, Julia cambaleou até o banheiro, bebeu alguns remédios e esperou sentada na beira da cama. E então, se ouviu uma leve batida na porta do quarto.
 – Julia! – Uma voz chamava suavemente por seu nome.
– Julia. – Disse ela novamente. Mas Julia, nem se moveu do seu lugar.

- Julia, eu sei o quanto está difícil para você! Você chora e ninguém parece te ouvir. Você grita por socorro e ninguém surge para te socorrer. Você pensa no futuro, mas ele parece não existir. Você quer vencer, mas as suas forças se acabaram. Você quer ir em frente, mas o passado parece te perseguir. Você quer fazer o certo, mas o erro não te deixa perdoar...
- Dizia a voz. Então Julia levantou-se lentamente da cama e caminhou até a porta. Ela não a abriu, mas seus ouvidos voltaram-se dispostos a ouvir o que dizia aquela voz.
- É hora de se levantar. É hora de entrar na guerra e vencer. Chegou à hora Julia, de dar um Bem vindo ao futuro, e dizer Adeus ao passado. Nada do que foi já importa mais. Você é especial Julia. Você é diferente. Não gosto de vê-la assim, tão distante de mim. Saia desse quarto e abra os olhos. Abra-os e veja o que realmente importa. Abra a porta!
Essas foram as ultimas palavras que disse aquela voz, e então Julia saiu correndo do quarto e o abraçou. Abraçou o senhor Jesus, e entregou a sua vida de corpo e alma para ele. Realmente, aquele dia foi onde tudo terminou, mas não para Julia, ao contrário, foi para os seus problemas que tudo acabou. Tudo de ruim, tudo o que havia de mal em sua vida, tudo o que impedia que ela fosse feliz fora deixado para trás. Toda tristeza e sofrimento se foram. Julia está livre. Aquele foi um dia de mudanças para Julia. Aquele foi o dia em que ela voltou a viver. Julia passou a sorriu... Ela riu no dia seguinte, e no seguinte...

2/17/2014

Sonhos não são simplesmente sonhos.



Deixar de planejar só em minha mente e praticar. É disso que preciso! Por que não posso construir imensos edifícios? Por que parece impossível para eu pular de Bungee Jump? Hoje sei que o problema não são os tijolos que terei de usar para construir esses prédios, nem mesmo a corda que me sustentará no alto, quando eu pular de Bungee Jump. Mas sim, o que eu faço para realizar esses sonhos. Será que eu realmente tentei colocá-los em prática antes de desistir? Será que a minha mente retorceu novamente a possibilidade de tudo dar certo e voltei a ouvi-la? Se eu tentei! Será que fiz o bastante? Perguntas e mais perguntas. Mas o que realmente importa são as respostas. São elas que te impulsionarão para frente, ou te farão voltar para trás. Cabe a você escolher a resposta certa e praticá-la. Se não sonhos virão, mas tudo o que você fará é simplesmente continuar a sonhar.